Imaginalis se torna a antena do CRI2i na América Latina

Membros do comitê diretor do CRI2i presente no congresso de Porto Alegre. Da esquerda para a direita: Jean-Jacques Wunenburger, Ana Taís Martins Portanova Barros, Corin Braga, Danielle Perin Rocha Pitta

Jean-Jacques Wunenburger, Ana Taís Martins Portanova Barros, Corin Braga e Danielle Perin Rocha Pitta, membros do comitê diretor do CRI2i presentes no II Congresso da rede, em Porto Alegre, RS. Foto: Rennan Mager.

Reafirmando o lugar irredutível do imaginário nas sociedades e culturas e defendendo a legitimidade e urgência do recurso ao imaginário, ao poético, ao simbólico e ao mítico foi encerrado o II Congresso Internacional do CRI2i (Centre de Recherches Internationales sur l’Imaginaire) em Porto Alegre no último dia 31 de outubro. O congresso foi promovido pelo CRI2i, rede mundial de grupos de pesquisa sobre o imaginário, realizado pelo grupo Imaginalis e pelo PPGCOM/UFRGS com o apoio da Capes e do CNPq.

Entre vários pontos de interesse, a assembleia geral do CRI2i decidiu o reagrupamento dos participantes em três pólos: Europa Central, Mediterrâneo e América do Sul. Cada um desses pólos terá uma espécie de sub-sede que vai replicar as informações centrais para os diversos grupos. Ficou decidido que o grupo Imaginalis será a antena do CRI2i na América do Sul.

Também foi anunciada a entrada de Ana Taís Martins Portanova Barros no comitê diretor do CRI2i, que conta agora com a seguinte formação: diretor geral – Jean-Jacques Wunenburger (Université de Lyon 3, França); diretores – Corin Braga (Universidade de Babes-Bolyai, Romênia); Ana Taís Martins Portanova Barros (Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil); Philippe Walter (Universidade de Grenoble, França); Danielle Perin Rocha Pitta (Universidade Federal de Pernambuco, Brasil) e Fan Fan Chen (National Dong Hwa University, Taiwan).

Se você deseja se associar ao CRI2i como pesquisador individual ou se você é líder de um grupo de pesquisa e deseja associá-lo à rede CRI2i, clique aqui.

Leia mais sobre o manifesto de Porto Alegre clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − quinze =